Olá à todos!

Vamos falar hoje sobre dois importantes servidores de mapas da internet, o Google Maps e o Bing Maps. Me motivei a escrever sobre isso depois que me deparei com as incríveis imagens do Bing no Eye on Earth. Fiquei impressionado do tanto que esse programa amadureceu desde seu lançamento em 2009.

#1 – Tela inicial: Google

Quando você entra, em ambos os serviços eles reconhecem sua localização pelo seu IP. Entretando, creio que o Google levou uma pequena vantagem por apresentar mais informações assim que se entra no site. Na imagem abaixo você pode ver a tela inicial apresentada por cada um.

#2 – Interface: Google

Ainda visualizando na imagem acima, pode-se comparar as duas interfaces. A interface do programa é muito importante por ser grande responsável pela facilidade na navegação. A primeira falha do bing, não tem outra versão além do inglês. Algo legal no serviço do Google é que você pode definir seu local padrão. Feito isso, sempre que você entrar o Google já vai mostrar o mapa de sua cidade. A barra de pesquisas do Google também é mais vistosa que a do Bing. E por fim, esses links com letras garrafais azuis que o Bing apresentam a esquerda são horríveis!

#3 – Navegação: Google

Logo, se tem interface mais amigável, tem também a melhor navegação. Sem mais quanto a isso.

#4 – Busca: Google

Quando se clica em busca, ambas as pesquisas levam a resultados muito parecidos. No meu caso, pesquisei por Goiânia. Entretanto, enquanto você vai digitando no Google a função autocomplete vai lhe auxiliando. Depois da pesquisa pronta, o Bing lhe mostra a descrição do local acessando a base do Wikipedia e o Google mostra imagens e os locais mais acessados. Nesse caso achei mais legal o Bing. Só que o wikipedia pesquisado traz resultados em inglês. O Google mostra mais detalhes, como bairros e setores da cidade no primeiro zoom. Nesse quesito, os dois apresentaram recursos interessantes, mas o Google teve mais vantagens. Veja a tela que apareceu em ambas as buscas abaixo.

#5 – Como Chegar: Google

Na função “Como Chegar”, no caso do Bing “Directions”, a primeira coisa que aparece depois que você clica em ambas é curiosa. No google, aparece como seu ponto de partida o local onde você está, enquanto no Bing, o local que você está aparece como o seu destino. Alguém precisa informar para o pessoal da Microsoft que se eu pesquiso a direção de algum lugar, quero partir de onde eu estou, porque no lugar onde eu estou eu já sei chegar. O primeiro teste foi ir de Goiânia à Cupertino, CA. Os resultados foram idênticos, “não dá para ir de carro para esse lugar”. Na segunda busca, uma que seria viável, de Goiânia à Belém os resultados foram muito discrepantes! O Google apresentou 3 rotas, sendo que ficou em evidência a mais rápida e curta que seria percorrida em 23h25min. Enquanto o Bing apresentou o resultado em milhas e disse que daria pra terminar o mesmo percurso em 18h45min. Calma! Eu fiz a conta pra você. O Bing diz, praticamente que você deve sair de Goiânia e acelerar em média 110 km/h sem parar para chegar em Belém nesse tempo. O Google também oferece a opção “meu local”. Digitando isso ele parte de sua localização exata.Veja na imagem abaixo os dois resultados.

#6 – Cartografia: Empate

Em elementos cartográficos ambos apresentam soluções muito parecidas com destaque para a barra de escala dos dois que mostram as distâncias em km e mi.

#7 – Imagens: Google (Atualização #1)

O primeiro lugar que testei as imagens foi em Iringa, na Tanzânia. Um lugar bem isolado, de onde eu estou, para ver se existe segregação por parte dos dois. Coloquei os dois na mesma escala, 50 metros. Vejam vocês mesmos o resultado na imagem abaixo. O de cima é o Bing.

O segundo teste foi em um grande centro, Nova Iorque. Detalhe, a Nova Iorque que o Bing encontrou é um município do Maranhão com esse nome. Nesse caso, tive que fazer a pesquisa em inglês no Bing. Pra quem não sabe, New York =P. Nas duas a escala está 50 metros, entretanto visualmente parece que a do Google está mais próxima nessa escala. Creio que podemos considerar um empate na imagem de Nova Iorque. Ambas são muito boas! Confesso que pensei que o Bing iria se dar melhor na avaliação de imagem, mas pela segregação do Bing o Google foi mais completo. Veja abaixo.

*As imagens do Bing podem estar com data errada. Segundo relato da tecnóloga em Geoprocessamento, Lorrayne Crystine, ela iria utilizar uma imagem do Bing para Goiânia e comparando com o as imagens do Google, a do Bing tinha 5 anos de diferença.

#8 – Aplicativos: Bing

Em termos de aplicativos os dois serviços oferecem diferentes alternativas. O Google conta com o Google Labs, onde você escolhe, ou não, testar algumas incrementações que o Google esteja projetando. Enquanto o Bing conta com uma loja com diversos aplicativos para você instalar no seu Bing e deixá-lo personalizado. Achei essa opção incrível e em breve vou testar esse recursos do Bing e postar aqui os que achei mais interessantes. Em aplicativos, finalmente, o Bing venceu!

Então é isso, pessoal! Essa foi a minha análise desses dois servidores de mapas. Como vocês puderam perceber, na minha análise o Google teve uma grande vantagem em relação ao Bing. O que vocês acharam? Será que faltou alguma análise à ser feita? Não deixe de comentar sobre sua opinião e sugestão a respeito.

Ajude-nos a compartilhar conhecimento curtindo nossa página no Facebook CLICANDO AQUI, obrigado!

Abraços!

Murilo Cardoso


Murilo Cardoso

Murilo Cardoso é Geógrafo e Analista em Geoprocessamento. Considerado um dos 3 melhores profissionais do ano de 2017 na área de Geotecnologias. Mais de 50 artigos publicados na área. Escreve sobre o assunto desde 2010. Diretor da empresa de cursos em geotecnologias que mais cresce no Brasil, a AcadGEO e Analista em Geoprocessamento em uma das empresas de engenharia ambiental mais tradicionais do país, a DBO Engenharia. Natural de Goiânia. Tiete de Douglas Adams, Steve Jobs e Albert Camus

Ivonaldo · às

Bom conteúdo e análise. Seu blog está ficando cada dia melhor! Parabéns!

Murilo Cardoso · às

Muito obrigado pelo feedback, Ivonaldo!

Ivan · às

Muitíssima interessante a comparação… para falar a verdade eu usei o bing pouquíssimas vezes.

    Murilo Cardoso · às

    Pois, é! O Bing tem alguns recursos interessantes. Mas, esses recursos mais usados que eu testei ele ainda está longe do google.

Rulio · às

GOOGLE GOOGLE GOOGLE GOOGLE GOOGLE : Te amo Google.
BING BING BING BING BING BING : Vai se ferrar..

Rulio · às

e pra começar tb o google tem melhor resoluçao vei. Nem si compara

Gwsgeo · às

Um bom teste a ser implementado seria as APIS dos 2 servidores. Fica a dica!

    Murilo Cardoso · às

    Obrigado pela dica. Estarei fazendo isso em breve já que meu próximo projeto é exatamente um SIG online onde vou usar uma dessas apis =D

ocarinha · às

Cara, de boa a análise crítica que vc fez. Mas parece até que vc sabe que os recursos do Google ganha e muito do gerenciador de busca da Microsoft e fala que os dois tlvz se compara pq vc não quer deixar o Bing de esquecido (vc tlvz ama o Bing) kkk. Mas valeu ai, eu tava proucurando na net justamente isso.

    Murilo Cardoso · às

    Olá, Carinha. Na verdade, cara. O bing é uma boa ferramenta. Mas, não é melhor que o Google Maps, mas em muitas coisas ele consegue ser eficiente e pode ser tão útil quando o Google Maps. Eu como usuário de Mac jamais iria falar bem de um produto da microsoft sem achar que ele merece. Ah, e nunca fiz uma busca no Bing. Abraços!

      ocarinha · às

      rsrs. Isso o bing é uma boa ferramenta, mas o google ganha nos recursos. Uma coisa bem interessante é a complexidade de criar e manter um gerenciador de busca para que ele seja bom; tanto o bing como o google maps são muito complexos. flw.

Blog Murilo Cardoso, 1 ano! | Murilo Cardoso · às

[…] 4 [Geotecnologias] Google Mapas x Bing Mapas – Qual o melhor? (Atualizado)  […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *